sábado, 28 de agosto de 2010

Tudo coexiste

Tudo já é verdade, portanto, tudo coexiste desobstruidamente. Por exemplo, aqui está o espaço. As nuvens estão constantemente indo e vindo. Vem a chuva, vai-se a chuva. Trovoadas vem e vão. O vento vem e vai, vem e vai, vem e vai. As tempestades aparecem e desaparecem a toda hora. Embora todas essas coisas venham e passem incessantemente no espaço, ele mesmo não é, em absoluto, afetado por elas, porque espaço é completa vacuidade. Nuvem, chuva, vento, sol, noite, dia, não obstruem uns aos outros. Sua mente é exatamente assim. Se você praticar meditação com muita determinação, conseguirá compreender integralmente a vacuidade fundamental deste universo. Assim, quando os sentimentos vierem e se forem, e os pensamentos vierem e se forem, e situações boas vierem e se forem, e as situações ruins aparecerem e desaparecerem, nada pode obstruir você absolutamente. Tudo é vazio! Quando a felicidade aparecer, você pode usá-la pelos demais seres. Quando o sofrimento aparecer, você pode usá-lo para ajudar outros seres. Você pode usar situações boas e ruins, experiências boas e más, apenas para ajudar todos os seres a saírem do sofrimento, pois todas essas "coisas" são completamente vazias, e essa vacuidade é a nossa natureza compassiva natural.
Você sabe, por experiência própria, que quando gruda algo em sua mente, você sempre acaba sofrendo. Mas, se você não guardar qualquer coisa vazia que aparece e desaparece na sua mente, então nenhum sentimento, nenhum pensamento, nenhuma situação, nenhum problema conseguirá tocá-lo.  Seu pensamento é verdade. Sua felicidade é verdade; sua tristeza é verdade. Uma situação ruim é verdade. Uma boa situação na sua vida é também verdade. Tudo é a mesma vacuidade e, portanto, tudo é verdade, exatamente assim como é. O que não é verdade? Você conseguiria achar outra coisa? Por favor, mestre-a para mim!
(Mestre Zen Seung Sahn. A bússola do Zen. Bodigaya)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O Caminho

Os seguidores do Caminho, o Dharma de Buda, não necessitam de instrução especializada. Seja simplesmente você mesmo, sem buscar mais nada, usando mantos ou comendo... Se você dominar a situação na qual está, onde quer que esteja, tudo se torna verdadeiro, você não é mais manobrado pelas circunstânias.(Lin-Chi)
(D.Scott e T. Doubleday. O livro de ouro do Zen. Ediouro)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O que é Tao?

Se perguntarmos a um mestre zen "O que é o Tao?", ele responderá imediatamente: "Caminhe!", pois nós só podemos compreender a vida quando mantemos o nosso passo com ela, através de uma completa afirmação e aceitação das suas infindáveis mudanças e de suas mágicas transformações. Com essa aceitação, o discípulo zen fica imbuído de um grande senso de admiração, pois todas as coisas estão constantemente se modificando.
O início do universo é agora, pois todas as coisas estão sendo criadas neste momento; e o fim do universo é agora, pois todas as coisas estão desaparecendo neste momento.
(Alan Watts. O espírito do Zen. L&PM)

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Atingindo completamente o alvo

Seguir completamente o buda significa não ter velhos pontos de vista. Atingir o alvo completamente significa não ter nenhum novo ninho no qual se instalar.
(Gakudo Yojin-Shu. A lua numa gota de orvalho.Siciliano)

sábado, 14 de agosto de 2010

O Zen

Quando sua vida é parte de seu meio ambiente - em outras palavras, quando você volta a si mesmo, ao momento presente - então não há problemas. Quando você começa a divagar em torno de uma ilusão que está fora de você mesmo, então o ambiente a sua volta deixa de ser real e também a sua mente. Quando você se deixa levar pela ilusão, a realidade que o cerca também se torna ilusória, vaga, nebulosa. Uma vez que você se deixa levar pela ilusão, esta não terá mais fim. Você se enredará em ideias ilusórias, uma após a outra. A maior parte das pessoas vive imersa em ilusão, enredada em seus problemas, tentando resolvê-los. Mas basta estar vivo para que haja problemas. E a maneira de resolvê-los é tornar-se parte deles, ser um com eles.
[...]
"Quando é noite, a aurora vem vindo". Quer dizer, não existe interrupção entre a noite e a aurora.  O outono chega antes que o verão termine. Assim é que devemos entender nossa vida. Devemos praticar com esse entendimento e resolver nossos problemas dessa maneira.
(Shunryu Suzuki. Mente Zen, Mente de Principiante. Palas Athena)


quarta-feira, 11 de agosto de 2010

domingo, 8 de agosto de 2010

Monja Coen - minha Mestre

Zen Budismo: prática na vida pessoal e coletiva


Palestra da Monja Coen sensei - "Zen Budismo: prática na vida pessoal e coletiva", proferida durante o evento "Budismo no mundo contemporâneo", no CEBB Caminho do Meio, Viamão - RS, no dia 04 de fevereiro de 2008.
Gravado por Melissa Flores.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sem pensamento



A química direta da Natureza
Não deixa lugar vago para o pensamento.
(Fernando Pessoa/Alberto Caiero. Ficções do Interlúdio/1)

domingo, 1 de agosto de 2010

A continuação

Nascer significa que de ninguém vocês subitamente se tornam alguém, de nada repentinamente se tornam algo. Esse é o nosso conceito de nascimento. Mas se observarem profundamente uma onda, verão que ela não aparece do nada. Nada aparece do nada. Antes de uma árvore existir, ela esteve em algum lugar. Era uma semente e, antes disso, fazia parte de outra árvore. Antes de a chuva existir, ela foi uma nuvem. A chuva não nasceu, é apenas a transformação da nuvem. É uma continuação. Se observarem atentamente a chuva, reconhecerão a nuvem, a vida anterior da chuva.
Não existe nascimento, de acordo com os ensinamentos budistas, há apenas uma continuação.
No seu aniversário, não é aconselhável que cantem Feliz Aniverário, mas sim Feliz Dia da Continuação. Vocês já estavam aqui, mas não sabem desde quando. Jamais nasceram e não morrerão, porque morrer significa passar, repentinamente, de ser a não ser. De alguma coisa, subitamente se transformarão em nada. E nada é assim. Mesmo quando queimem um pedaço de pano, ele não se tornará nada. Tornar-se-á o calor que penetra no cosmo. Tornar-se-á a fumaça que se eleva aos céus, tornando-se parte de uma nuvem. Será transformado em algumas cinzas que cairão na terra e que, posteriormente, se manifestarão sob a forma de uma folha, grama ou flor. De maneira que só existe continuação.
(Thich Nhat Hanh. Jesus e Buda: irmãos. Bertrand Brasil)

Mente de principiante

"Há muitas possibilidades na mente do principiante, mas poucas na do perito" (Suzuki, Shunryu).